sexta-feira, 1 de março de 2013

A ideia até era falar sobre os prémios dos Óscares, mas isto serviu apenas para se chegar à conclusão de que eu sou uma pessoa traumatizada, ó meu deus, mas tão traumatizada!

Pois vamos começar pelo início:

Menina Marta, viu algum dos filmes?

Ah pois vi! Para aí uns... dois?


Ora Melhor Filme: ganhou o Argo. Pronto, esse vi. Gostei, meteu um bocado de cagaço, parecia um daqueles sonhos em que a gente está sempre a tentar fugir de alguma coisa.

Devo dizer que me fez um bocado de espécie meterem quase todos os iranianos como loucos assustadores, dá-me cá a sensação que não deve ser bem assim ou, se calhar, tiveram azar naquele dia, e foram todos os doidos à mesma feira.

Os Ingleses também se queixaram um bocado de "ah e tal o filme não foi muito verdadeiro" mas parece que foi porque eles também queriam entrar na rambóia e ninguém os convidou, foi tudo inveja, por causa disso, provavelmente, é que a rambóia depois dos Óscares foi patrocinada pelo Elton, que era para não se perder tudo.

Depois... Lincoln, não vi, lá está, fiquei um bocado traumatizada com a história de um tal Lincoln com zombies ou com vampiros, estava com receio de me aparecer à frente um vampiro com aquela expressão de quem sofre de prisão de ventre e brilha ao sol, mas enfim, Daniel Day-Lewis é capaz de ser coisa como deve ser.

Life of Pi, népias, Amour, nicles, Beasts os the Southern Wild, nope, ainda me aparecia à frente uma Honey Boo Boo, sei lá!, Silver Linings Playbook, também não, Django Unchained ainda não, os do Tarantino são mais difíceis de digerir, é preciso a pessoa estar para aí virada, mas achei graça à piadola do apresentador sobre o date movie da Rhianna e do idiota que lhe deu porrada, mas também sou pessoa que acha graça às piadolas de humor negro, não tenham ideias, é mesmo daquele das anedotas da princesa Diana e do Noddy ou Dody, "oh, lady Di (die)!" e do Nemo em sushi, Zero Dark Thirty também não, Les Mis, não vi, não tenho planos de ver e não quero saber mais, já basta ter ficado traumatizada com o livro, se aquilo começou mal, lá mais para a frente ainda ficou pior, também ninguém manda a cachopa meter-se a ler Os Miseráveis e O Primo Basílio com 6 anos, logo a seguir às revistas do Conan, da Heidi, do Capuchinho Vermelho, da Bela Adormecida e da Enciclopédia Infantil Ilustrada com aquele boneco que tinha umas barbas até aos pés!

E ganhou o Brave na animação, pronto, isso é que me deixou contente!


4 comentários:

anouc disse...

Hey. Tarantino digere-se perfeitamente.


Esse do Lincon e dos vampiros foi provavelmente o filme mais parvo que eu já vi nada vida. :D

marta, a menina do blog disse...

Os meus preferidos costumam ser Tarantino, e dos mais antigos, mas quero ver se deixo as pessoas acalmarem com o "ó que fixe que é Tarantino, é este o primeiro filme dele? Adorei!" para ver sem chatices. =D

Depois do Dracula de Bram Stoker, do Copolla, acho que todos os filmes de vampiros que vi foram os mais parvos que vi. E nem tive coragem de experimentar a Buffy!

Maria disse...

O único desses todos que vi e gostei foi o Brave e o Oscar foi merecido. ;))

marta, a menina do blog disse...

Também gostei do Frankieweenie, Tim Burton é outro mundo, e fazia lembrar o Eduardo Mãos de Tesoura, que é uma obra de veneração, mas adoro adoro adoro! o Brave! =D