segunda-feira, 18 de junho de 2012

18) Os Amores de Verão.



Diz a minha experiência pessoal que os amores de Verão são uma frustração.
Há que ser honesta: na adolescência, não fui nenhuma ninfa (acho que nem agora sou, mas aqui a metade da laranja sofre da opinião contrária, e não há nada a fazer, senão babar-me e largar um sorriso parvo...), sou cachopa possuidora de óculos, cabelo temperamental (no sentido não tão positivo da coisa) e tímida que nem um ouriço cacheiro, pelo que, amores de Verão, na adolescencia, zero.

Quando tinha para aí uns 20 anos, menina estudante em Lisboa, calhava de apanhar aos Domingos o combóio da terrinha em direcção à metrópole, e foi aí que, fresca e fofa, encontrei um tropa.
Ora, na altura, aqui a moça até achou graça à farda, pelo que a evidência de ele ser mais baixo do que eu não bateu à primeira. O pedir pão para rapar o molho chop soy num restaurante chinês à beira da praia de Cascais já deu o tique na sobrancelha, mas enfim, donzelas frescas, fazer o quê.

Ora este “pseudo-Amor de Verão” deu numa noite de feira com carrocéis e farturas (pontos a favor do rapaz) e a revelação do seu gosto musical a tender para a Céline Dion e o Michael Bolton (pontos contra...), que terminou, precisamente, debaixo de um candeeiro no centro da cidade com um beijaço de sabor a morango.

Claro que, dias mais tarde, o rapaz resolveu convidar-me para a casa dele, informando que tinha despachado a mãe (não no sentido Correio da Manhã da coisa), e ganhou um par de patins, visto que, apesar de ser fresquinha, estava já a ver o filme todo, e não estava para aí virada.
FIM!

(PS1: os Amores de Verão dos livros não são tão salseiros, fica uma donzela mais descansada.
PS2: Com licença, vou ali compor as coisas com a metade da laranja, que não sabia ainda desta história, e agora tem de ser compensado.....)

2 comentários:

Turista disse...

Querida Marta, não deixa de ser uma história de amor de Verão, fugaz, como devem ser todas! :)

Maria disse...

Ahahah, mas que bela descrição desse "fugaz" amor de verão.
Bolas, que até rimou.