quarta-feira, 19 de outubro de 2016

You know nothing, menina do blog!

As velhotas já não estão por cá. Banny Tsunami estava velhota e doente, mas gostou do sossego do campo e adorava estar ao solinho no terraço. Gasosas Pestilenta, infelizmente, foi atropelada por um urso Y"#)?="!$&!!! que passou aqui em frente de casa às sete da manhã.

Vai daí, passado uns tempos, decidimos adoptar outra felina, já que casa sem gato não é a mesma coisa. Ou por outra, chateei tanto o homem cá de casa, que teve de ser.

Ora a minha ideia era ir até ali à associação e trazer um gatito pequeno, para ir ensinando, uma vez que temos uma piolha pequena cá em casa e não ia ser boa ideia trazer um felino esgrouviado.

O que é que se fêz, em termos práticos? Adoptámos uma gatinha de rua, que veio de BRAGA!!! e ainda por cima com brinde.

Daí ter ganho a graça de Gaia...

É um bocado doida, mas é uma paz de alma, sentiu-se logo em casa.

Daí a umas semanas, chega a hora de desovar os gatinhos: 1... 2... 6!

A menina do blog mete a mão na barriga, "ah e tal, ainda está para aqui qualquer coisa a mexer", diz o homem, "não pode ser, isso para ao fim de algumas horas, vi no google", "ah e tal, mas olha que sim, olha que eu já tive uma criança a mexer na barriga e sei o que é", "olha que não, eu vi no google".

24 horas depois, vou espreitar os gatinhos e estava lá um mesmo, mas MESMO bem lambido, tipo, banho, espera... vou a contar: 1... 2.... 7!!

Pois, nasceu mesmo um 24 horas depois! Embrulha e vai para a China, google!

Esta semana, já os gatinhos todos encaminhados e a gata sem leite nas maminhas, pronta para ir à faca e acabar com as parvoíces do cio, e começa-se a achar que já está de barriga outra vez, por mor de ter mais chicha.

Vem o homem e diz "ah, está com gatinhos! Mas como é que é possível, se não teve cio?", vêm os meus primos "ah, está com gatinhos, tem uma grande pança, e dura!", eu opino "olha que não, ela estava magrinha de dar leite, mas está é gorda, ela tem enfardado que nem um abade!".

Vamos ao veterinário por causa da castração, e a enfermeira acha o mesmo que todos: "ah, sim, de certeza, isto é uma gatinha grávida!"

Chega à ecografia, "olha... fezes e comida! Está mesmo gorda!"


Tipo... lontra, estão a ver? Pachola!

Nunca ouvem o que eu digo, caray!




2 comentários:

Angelina Duarte disse...

Hehe :) Marta só mesmo tu lol és muito engraçada..Tá giro!

marta, a menina do blog disse...

Voltei às maluqueiras. Beijocas!