segunda-feira, 6 de junho de 2011

Gasosas até ia levar duas picas, mas é tão susceptível que acabou por gramar com cinco!

Era uma vez uma gata com a mania que tem opiniões.

Era uma vez uma dona que, por mor das bichezas felinas lá de casa stressarem como suricatas, nunca as meteu naquela coisa chamada "veterinário".

Um dia, ficou decidido que as bichezas felinas lá de casa, tal como a sua dona, iam todas recambiadas para Madrid, para melgar um certo Puto muy muy guapo.

Ora, para isso ser possível, e para evitar o transtorno que poderia ser para os senhores de um veterinário sabe-se lá aonde de uma quarentena com estes espécimes, decidiu-se tratar dos trâmites legais para a viagem de um felino, a saber:

passaporte
vacina contra a raiva
chip

A primeira parte deste processo foi bastante complicada: meter Gasosas Francisca na sua caixa de viagem. Fez uma choradeira desalmada, como se lhe tivessem dito que já não há mais Friskies Gatinhos para ninguém, mas depois até se divertiu a ver os homens do lixo a trabalhar na rua.

Depois, a parte mais complicada: duas picas.

Para a primeira, valeu o efeito surpresa. Gasosas agarrada, e lá vai disto!

Claro que não gostou...

Resolve depois explorar todo o consultório (isto há que variar as actividades de um gato...)

Nos entretantos, dona ligeiramente stressada.

Como estava a ver o caso mal parado, a veterinária surge com uma belíssima ideia: dopar a felina, meter o chip, e depois desdopar!

Dona a ter um mais razoável ataque de possídonite.

... Ok, se acha que é o melhor...

Como o fazer?

Meter a felina numa jaula, que tem uma bela armação interior. Essa armação serve perfeitamente para espremer a bicheza contra um dos lados, imobilizá-la e dar-lhe uma pica na traseira. (efeito supresa para dona, que foi convidada a sair da sala. Várias vezes.)

Gasosas não gostou.

A dona também não.

A dona perguntou se era possível passar uma declaração a informar que esta felina não aceita picas ou, pelo menos, levar ela própria o raio do chip, em vez da gata.

Gasosas, descontente, nervosa, e com uma lata de whiskas de frango no buxo, vomita e poia o consultório.

(temos pena!!)

Entretanto, dona a tentar apanhar ar e acalmar os nervos, aparentemente porque são os meus odores de pessoa que está transtornada coom a situação que estão a stressar a felina!

E o chip entrou depois deste tratamento? Claro que não! Gasosas não é parva e ops, lá salta para o chão e bufa para toda a gente!

Foi necessário dar mais dopante (mais uma pica), esperar e, depois, sim, temos uma Gasosas completamente anestesiada que parece quase morta, sem se mexer, com o olhinho aberto, e eu já a ver se ela estava a respirar, sacana da médica, é desta que me dá uma coisinha má!

Enfiaram o chip na bicha, lá lhe deram o antídoto do dopante e deixaram-me ir melgá-la até acordar, com a ameaça de que, sendo gata, se calhar ia ficar rancorosa!

Bem, assunto despachado, lá vamos para casa, Gasosas proibida de comer até de manhã, Bani idem, e mimámo-la tanto que não houve cá rancores para ninguém!

E no dia seguinte ainda ganhou uma gamela cheia dos Friskies Gatinhos que ela adora!

Estou é mesmo a ver-me a passar isto tudo outra vez com a Bani! É melhor doparem-me a mim também!

2 comentários:

arKana disse...

ohh trauma! trauma da dona, porque pelos vistos os mimos resolveram tudo pra gasosas (lindo nome, a propósito).
Boa sorte com a Bani!
bjs

Maf disse...

Tadinhas...
Minhas ricas meninas!!