quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Sendo ainda - acho eu... - uma pessoa que come tudo o que tenha letrinhas...

Cada vez que ponho as vistas no clix do gajo da pipoca, aquilo funciona como suporífero...

(e olhem que a Juliet Marillier escreve calhaus de 500 páginas que são despachados em meia dúzia de dias, o Anjos e Demónios foi numa noite e uma tarde de feriado, e até tenho vergonha de dizer que, esta semana, fui só espreitar um da Nora Roberts que me emprestaram... e marcharam 285 páginas em dois dias...)


(isto sou eu a tentar ler o blog do senhor das calças vermelhas...)

Eu sei, é Nora Roberts, é uma badalhoqueira... mas o meu pecadilho é a Irlanda, e estes são na Irlanda, safoder!

5 comentários:

Ana disse...

Eu tenho dois na mesinha de cabeceira à espera de serem lidos...sou uma vergonha! gostava de conseguir "papar" livros a essa velocidade...

Luisa Pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luisa disse...

Estou solidária contigo.

marta, a menina do blog disse...

Há livros que podem ser muito bons, mas custam a ir para baixo... E depois há outros enormes que, simplesmente, não conseguimos meter de lado.

Anónimo disse...

Olha, acabei de reler o que me deste: Joias do Sol - também na Irlanda! A escrita não é nada de espetacular, as histórias é que podem ter aquela magia por se passarem na Irlanda! E lemos os livros dela, não pela escrita, mas pelo pequeno escape que nos pode proporcionar!
India